Posts recentes...clique...navegue...explore!

26.4.18

Cajá!


Gente, carros, tráfego, sinal, barulho, hora, pressa, calor

De repente, no meio de tudo, vi uma inusitada barraca de cajá
Meu corpo embalado, continuou, nem hesitou, seguiu direto, reto
Mas...era cajá  da minha infância, de pegar no pé e comer fresco

Pisei com minhas lembranças no freio, parei, voltei, voltei pro cajá
Parei na barraca e sorri só de reconhecer aquela frutinha tão familiar
Minha vida se encheu de sol, de amigos, de inocência, de risos, de cajá

Segui o dia com a bolsa cheia de cajás; peguei metrô, andei, resolvi coisas
Só no dia seguinte, depois de um monte de compromissos, é que lembrei do cajá
Peguei um, devorei com boca de criança, e percebi que ela estava ali escondidinha

No meio de um monte de gente, do trânsito, da pressa, das horas, das missões, de mim


2018


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se expresse!