Posts recentes...clique...navegue...explore!

21.5.16

Está bom para você?


A escravatura e a submissão não são mais toleráveis no mundo moderno e quando acontecem atingem apenas os vulneráveis, longe das vistas de quem pode ter voz — hoje se atos como esses forem des-cobertos há consequências e são imediatas e graves. Parece até que o mundo melhorou.Só que não.

Olhando em volta o que vemos são tempos de individualismo total. Primeiro eu, segundo eu, terceiro eu também. O egoísmo virou sinônimo de liberdade, quando é o oposto, porque sempre fere a liberdade do outro. Estar as voltas apenas em torno do próprio umbigo definitivamente não é a resposta para todos os absurdos que o homem já fez com o próprio homem.

Ninguém aguenta mais nada, tudo está superficial, rápido e chato, Ninguém mais quer gastar tempo entendendo o outro, alcançando quem quer que seja. Tudo tem que ser em modo industrializado, senão não serve. Next!

Mas não ter tempo para o outro e não ter tempo para nós mesmos, afinal somos como um espelho; tudo o que fazemos se reflete em nós mesmos; e isso não é papo de Bíblia, não tem fundamentos religiosos; isso é o que é, isso somos nós.

O melhor caminho é o do meio, é a parceria, o tem que ser bom para mim e para você também. Isso vale para todas as relações: com o trabalho, os amores, amizades, vizinhos, com a sociedade, com a natureza. Descobrir a parceria será como descobrir a roda, ela é que vai nos ajudar a construir, pavimentar, levantar o que teremos pela frente.

Temos que aprender a parar, respirar, perceber, contribuir, esperar. Não podemos querer ter o ritmo das máquinas que usamos ou o clichê dos clichês será fato: as máquinas é que irão nos usar. E para onde iremos? Tem alguém feliz no meio disso tudo? Não estou falando dos momentos de exceção, dos prazeres das viagens incríveis, da diversão com amigos,do abraço de um querido, de um bom livro, de um delicioso vinho. Afinal, isso é para quantos? E podemos fazer isso o tempo todo? Estou falando do dia a dia, do todo dia, da vida na rotina. Está bom de verdade para alguém?

Por isso, o final dessa conta para ser positiva e valer a pena tem que ter parceria, tem que passar pelo outro. O que você faz tem que ser importante também pela contribuição do outro e tudo deve ser reconhecido e retribuído. A nova identidade tem que incluir mais de um , senão não vai dar certo. Vamos subtrair, subtrair até zerar, até não sermos mais nada. E isso não é pessimismo, nem praga, é matemática!

2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se expresse!