Posts recentes...clique...navegue...explore!

15.12.15

Anjos & Demonios


Ontem fui com a minha filhota na Cobal do Humaitá tomar um café. De repente apareceu um rapazinho, bem educado e humilde, oferecendo chicletes com o maior cuidado do mundo para não incomodar. Ele precisava vender.

Imediatamente olhei diretamente para seus olhos e procurei dinheiro na bolsa para comprar alguns e ajudá-lo. Minha filha, para meu orgulho, dirigiu a ele seu melhor sorriso e escolheu os clicletes como quem escolhe iguarias em uma patisserie francesa. Ele ficou notavelmente feliz e devolveu nossa iniciativa com um sorriso cansado e tímido, mas muito sincero e tocante.

Ele então continuou a oferecer os chicletes, sempre com jeitinho, para outras mesas. Foi quando percebemos que a grande maioria das pessoas sequer olhavam para a cara dele; agiam com a maior tranquilidade, simplesmente ignorando 100% aquele ser humano diante deles. Como se ele não estivesse ali, como se sua voz não fosse capaz de seu ouvida, como se ele não existisse.

É claro que ninguém é obrigado a comprar chicletes, mas o mínimo de dignidade é você olhar para a pessoa e dizer educadamente "não quero, obrigado" ou qualquer coisa...

Ficamos muito tristes de assistir aquela cena e de imaginarmos como deve ser difícil e doloroso ser diariamente e sistematicamente invisível para a sociedade; ser menosprezado, não ter voz; não ter a menor chance...

Todo mundo reclama dos jovens perdidos que estão espalhando violência pela cidade, mas não percebem a violência que cometem todos os dias com quem está tentando ser diferente, apesar de não contar com NADA.

Alguns segundos de compaixão, de amor ao próximo, de sensibilidade podem fazer verdadeiros milagres em vidas tão sacrificadas. Eu acredito nisso. Geralmente até pergunto o nome e agradeço a pessoa pelo nome e, se puder, ainda ofereço umas palavras positivas. Fico feliz de ver que meus filhos também acreditam e agem da mesma maneira. Isso é o mínimo do mínimo.

2015

8.12.15

Stupider than stupid.


My apologies se o coração não é intelectual, se não tem réguas, não faz contas direito, desconhece qualquer planejamento objetivo e estratégico e deliberadamente ignora limites...it's just a stupid guy!

My apologies se o coração reage apenas ao que sente e ao que fazem ele sentir...it's a crazy free.

My apologies se o seu coração age pelas suas costas, sussurra pelos corredores, telegrafa engenhosas mensagens e manda cartas perigosas à sua revelia...it's too much sassy.

My apologies se não estou mais afim de entender esse conflito de interesses entre vocês e, mesmo sob protestos do meu coração, that's enough! 

2015