Posts recentes...clique...navegue...explore!

3.8.08

Correnteza


Como águas que não se podem conter
Rompem diques, avançam terras, inundam vales
Desenhando um resoluto curso entre descaminhos.

Como águas que correm desembestadas
Enfrentam pedras, desafiam margens limitadas
E encaram destinos incertos

Como águas, nosso amor está chegando
Transbordando de vontade de nos achar
Com a força de quem se aventura além mar

E no meio do encontro das águas nosso amor irrompe
Inunda e despedaça nossos corpos fartos
De abrigar amores que vagavam sem donos.
2008