posts recentes...clique...navegue...explore.

19.4.18

Capítulo aberto


Você não vira a página...

Se não sabe bem o que está lendo
Se não parou para ver do que se trata
Se não se interessou em explorar as abas
Se não se deu o trabalho de ler sobre o autor
Se não procurou ver os comentários sobre a obra

Você pode arrancar a página
Fechar aquele livro pra sempre
E até jogá-lo no lixo mais próximo

Mas você não terá virado a página
E nunca saberá o resto daquela história ...

2018


18.4.18

Saudades 59


Sexo
Beleza
Diversão
Companhia
Tudo se obtêm

Mas

Conexão
Sedução
Desafio
Fino humor
Não se encontra...fácil




2018

17.4.18

Dance bem, dance mal...



“Eu não sei dançar” “Eu não danço nada” “Não gosto de dançar”. Quantas vezes ouvimos isso.  E quando é de um crush que estamos caidinhas e ele lança essa? Como assim? Que tiro foi esse no nosso interesse?

Ok. Ninguém precisa saber dançar bem, dar show, angariar plateias, mas dançar é fundamental e sintomático, porque tem a ver com liberdade, com permitir-se, expressar-se.  Sim, o gato pode ser o rei do xaveco e arrasar nos finalmentes, mas alguma coisa pode dar defeito, porque dançar é orgânico e se recusar a balançar o esqueleto pode significar algum tipo de trava!

Você pode pensar: eu não gosto de dançar e não tenho limitação alguma, não sou obrigado. E nem eu estou dizendo que isso é um problema, o que eu acho é que isso é um sintoma, isso sim. Um sintoma de que você não está soltando tudo, se jogando, vivendo a plenitude das suas possibilidades físicas e emocionais.

Dançar é sentir, se deixar levar; colocar corpo, coração, mente e espírito a serviço do prazer de se envolver com uma atmosfera, com o impalpável. Se você não gosta de dançar e vai para a balada apenas para curtir os amigos na pista, experimente um dia cair de boca nela. Por que não?!

Comece em casa, sozinho, com uma música que fale a você. Feche os olhos, perceba os ritmos, as batidas, as ondas, e vai se mexendo, encaixando movimentos aqui e ali; relaxe, largue o controle, a necessidade de perfeição, o receio de não agradar, o medo de se expor. Encontre o seu dançar, o prazer absoluto de ser você, mesmo que seja com passinhos toscos. E daí?

A dança faz parte da evolução humana, remonta aos tempos pré-históricos, veio antes da comunicação oral. Há registros de arqueólogos que descobriram desenhos dos primeiros homens que praticavam essa arte em diferentes cavernas na Europa, África e Ásia.

Por conta disso, dizer que não gosta de dançar é algo como dizer que não gosta de falar, de andar ou que não gosta de música. Então, se você não curte ou acha que não sabe, desconfie e  desafie-se. Como já bem disse o mestre Lulu Santos: “dance bem, dance mal, dance sem parar, dance bem, dance até sem saber dançar”.

2018